Fale conosco pelo WhatsApp

Hidradenite Supurativa

Pele do braço machucada e com infecção

A hidradenite supurativa é uma doença dermatológica inflamatória, crônica e recorrente dos folículos pilosos.

Afeta cerca de 0,41% da população brasileira e é considerada uma das doenças de pele de maior impacto na qualidade de vida dos pacientes.

Origens da doença

Ao contrário do que às vezes se pensa, a hidradenite supurativa não tem relação com uma eventual falta de higiene pessoal por parte da pessoa em que surge. Independente disso, é evidente que manter a pele limpa e higienizada é sempre algo recomendável.

Também já se sabe que não é uma doença causada por bactérias, por exemplo – hipótese esta que chegou a ser bastante aventada até alguns anos atrás.

Porém, quando surgem os nódulos na pele de hidradenite supurativa, não é raro que patógenos oportunistas (as já citadas bactérias, ou então fungos, protozoários e vírus) se aproveitem da situação de fragilidade na qual a doença deixa a epiderme para se instalarem, piorando o quadro geral.

De causa multifatorial, a HS é influenciada por fatores intrínsecos como predisposição genética, a resposta inflamatória sistêmica exacerbada; e fatores extrínsecos relacionados como obesidade, hiperhidrose, tabagismo, atrito mecânico e uso de vestimentas apertadas.

Mas já descobriu como tratar a doença – e você vai saber tudo a respeito, agora.

Conhecendo melhor a hidradenite supurativa

A doença surge em determinados indivíduos geralmente após a puberdade, quando os folículos pilosos (minúsculos poros existentes na pele onde crescem cabelos e pelos) das axilas, virilha e em torno dos mamilos e do ânus ficam cronicamente obstruídos, e por isso inflamam.

Os caroços que se formam se parecem com acnes. A obstrução provoca o inchaço e a ruptura dos folículos, originando ocasionalmente infecções, geralmente bacterianas.

Quando isso se dá, os abscessos (bolsas cheias de pus) que surgem são dolorosos e exalam um odor desagradável.

Mesmo quando cicatrizam, tendem a reaparecer. Depois de cicatrizarem e reaparecerem continuamente, a pele vitimada pela hidradenite supurativa fica visivelmente fibrosa e espessa. Portanto, também a aparência da paciente, ou do paciente, é prejudicada.

A longo prazo, a HS está associada com complicações graves como fístulas na uretra, bexiga ou intestino reto, assim como espondiloartrite, infecções, abscesso epidural, sacral, obstrução linfática, anemia, depressão e suicídio.

Enfim, em síntese, o quadro clínico o qual indica que você pode estar sofrendo de hidradenite supurativa é este:

  • Nódulos recorrentes e abscessos com saída de pus em dobras: axilas, virilha, nádegas, sob as mamas e perianal;
  • Dor no local das lesões;
  • Fístulas e cicatrizes hipertróficas. 

Cuidando da hidradenite supurativa

O tratamento depende da apresentação clínica e gravidade da doença.  Geralmente inclui higiene adequada das áreas afetadas, evitar roupas justas, perda de peso (no caso de obesos) e abandonar o fumo.

A higienização local deve ser realizada de forma suave com sabonetes neutros e, em caso de odor fétido, uso de antissépticos. Deve-se realizar apenas com as mãos (sem panos ou esponjas) para evitar mais atrito e irritação no local da lesão.

Se houver sinais de infecção secundária bacteriana indica-se o uso de antibióticos tópicos (cremes) ou via oral.

Lesões crônicas associadas a cicatrizes, frequentemente, precisam ser tratadas cirurgicamente e, em casos mais graves e resistentes aos outros tratamentos, podem ser utilizados medicamentos imunossupressores, como o Adalimumabe.

A depilação a laser pode destruir os folículos pilosos da região na qual a inflamação se instala e pode ser benéfica.

Consulte um médico dermatologista para diagnosticar o quanto antes e realizar o tratamento mais indicado em seu caso.

A Dra. Nídia Lima é dermatologista, com grande experiência no combate a casos de hidradenite supurativa. Entre em contato conosco e agende sua consulta!

 

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE