Fale conosco pelo WhatsApp

O que é bom para queda de cabelo?

Mulher puxa cabelo preso em escova

Para compreender o que pode ser feito para impedir a queda de cabelo, é importante investigar quais as causas da queda

A queda de cabelo é algo completamente normal. Estima-se que, diariamente, uma pessoa perde em torno de 100 a 150 fios, principalmente ao tomar banho ou penteá-lo. Com isso, muitos devem se perguntar: o que é bom para queda de cabelo?

Antes de responder ao questionamento, esse indivíduo deve estar atento quando a quantidade da queda de cabelo é maior que o considerado normal, principalmente se está ocorrendo o acúmulo de fios ao encostar a cabeça no travesseiro ou no sofá, por exemplo, ou até mesmo se eles estão caindo em tufos.

Essa queda desproporcional, denominada eflúvio telógeno, pode ocorrer por uma série de fatores, e compreender o que pode estar influenciando a ocorrência é fundamental para ter conhecimento de o que é bom para queda de cabelo, iniciando assim, o melhor tratamento de acordo com as particularidades do paciente.

Veja a seguir as principais causas da queda dos fios e como tratá-las, conforme as orientações da dermatologista Dra. Nidia Lima. Confira!

O que causa a queda de cabelo?

No consultório a pergunta sobre o que é bom para queda de cabelo, mas o correto seria questionar o que tem causado e acentuado a queda. Normalmente, a queda de cabelo pode ser definida em dois tipos: eflúvio telógeno agudo ou crônico.

No caso do eflúvio telógeno agudo, as causas para a queda de cabelo estão relacionadas a acontecimentos três meses antes do início da queda — tempo necessário para que os fios se desprendam —, resultando em cerca de 200 a 300 fios caindo diariamente. 

São muitos os fatores que podem influenciar o eflúvio telógeno agudo, sendo as causas mais populares atribuídas ao:

  • Pós-parto;
  • Estresse;
  • Febre;
  • Infecção aguda;
  • Sinusite;
  • Pneumonia;
  • Gripes;
  • Doenças metabólicas ou infecciosas;
  • Dietas restritivas;
  • Cirurgias;
  • Uso de determinados medicamentos.

Em 70% dos casos de eflúvio telógeno agudo as causas são descobertas.

O eflúvio telógeno crônico é semelhante ao agudo, mas difere-se ao longo prazo. Neste tipo, há ciclos de aumento da quantidade de fios na fase de queda, de forma cíclica, ocorrendo uma ou duas vezes por ano, ou então a cada dois anos, dependendo do paciente.

Em decorrência desta queda, é comum que o paciente fique com o cabelo mais volumoso na base e menos volumoso apenas em seu comprimento.

O diagnóstico do eflúvio telógeno crônico nem sempre aponta uma causa em específico, mas normalmente a queda está relacionada a doenças autoimunes, como, por exemplo, a tireoidite de Hashimoto.

O sintoma comum, e mais perceptível, é a queda aguda do cabelo. Em alguns casos, os pacientes também podem apresentar coceira no couro cabelo, principalmente na região posterior.

Alopecia androgenética, comumente chamada de calvície, é a queda de cabelo geneticamente determinada, e causada por fatores hormonais.

A calvície pode acometer tanto homens quanto mulheres. A condição inicia-se durante a adolescência, mas apenas se manifesta por volta dos 45 anos.

O sintoma mais comum é o afinamento do cabelo, resultando em um cabelo mais ralo, expondo, consequentemente, o couro cabeludo.

Agora que já foram elencadas as causas e doenças que ocasionam a perda dos fios, vamos falar sobre o que é bom para queda de cabelo, ou seja, dos tratamentos

O que é bom para parar de cair o cabelo?

Como as causas para a queda de cabelo podem variar, o que é bom para  queda de cabelo vai de acordo com o diagnóstico feito por um especialista, imprescindível para encontrar o tratamento adequado.

Ainda que existam muitos shampoos, ampolas e receitas tidas como milagrosas, é importante receber o auxílio de um dermatologista, já que o uso indiscriminado desses produtos pode não oferecer nenhum resultado ou até mesmo prejudicar a condição, colocando a sua saúde e beleza em risco.

Atualmente, existem muitos tratamentos eficazes. O MMP® capilar, sigla para Microinfusão de Medicamentos na Pele, por exemplo, pode ser utilizado para a queda de cabelo.

Nesta técnica, são introduzidos medicamentos tópicos diretamente no couro cabeludo através de diversas microagulhas, provocando a oxigenação do couro cabeludo, fortalecendo os fios e, consequentemente, estimulando o crescimento do cabelo. O MMP® capilar é indicado para o tratamento de eflúvio telógeno, alopecia androgenética e da alopecia areata.

Entre em contato com a Dra. Nidia Lima e conheça o que é bom para  queda de cabelo e tratamentos que podem melhorar a saúde dos fios.

Fontes:

Dra. Nidia Lima;

Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE