Fale conosco pelo WhatsApp

Queda de Cabelo pós-Covid-19

Em fundo cinza, mulher segura uma escova em uma mão e um tufo de cabelo na outra

Tempo de queda dura até 6 meses e tratamento com dermatologista pode abreviar esse período e diminuir perda capilar

Pessoas que contraíram Covid-19 e dela se recuperaram, às vezes, apresentam um problema peculiar: seus cabelos caem em grande quantidade, e não são repostos pelo couro cabeludo. É a queda de cabelo pós-covid-19.

Isto vem sendo observado desde o início da pandemia, nos meses iniciais de 2020. Trata-se de um dos componentes da chamada covid longa — ou seja, os efeitos da doença que se manifestam semanas ou meses após os indivíduos terem contraído a doença. A queda de cabelo pós-covid-19 ganhou, inclusive, uma denominação específica entre os dermatologistas: eflúvio telógeno pós-Covid-19.

Como hoje sabemos, a doença causada pelo patógeno Sars-CoV-2 gera eventualmente outros efeitos, mesmo após sua cura. Eis alguns:

  • Desaparecimento do olfato e/ou do paladar;
  • Sensação de fadiga constante;
  • Uma espécie de confusão mental (brain fog, ou “névoa no cérebro”, como ficou conhecida).

Por tratar-se de uma doença ainda nova, a ciência não tem todas as informações sobre a queda de cabelo pós-Covid-19, mas já conhece o suficiente a respeito para saber que o apoio de um bom dermatologista, em casos assim, é fundamental.

O que ocorre no organismo para que ocorra a queda?

Uma das possibilidades levantadas é que o vírus, mesmo vencido, desperta alguma predisposição genética no indivíduo para a calvície. Se for este o caso, a alopecia (outro nome para a perda de cabelo) pode não se reverter sozinha, sendo essencial consultar um dermatologista.

Outro possível motivo para o ocorrido seria uma “escolha” feita pelo corpo diante de um transtorno tão sério quanto um adoecimento por covid-19. Em suma: o estresse causado pela doença, e o esforço para vencê-la, é tão grande que leva o organismo a canalizar a energia e os nutrientes disponíveis para áreas vitais (cérebro e coração, em especial), deixando o couro cabeludo subalimentado.

Como resultado, os folículos capilares primeiro param de impulsionar o crescimento dos cabelos e, após a queda capilar, não os repõem. Aqui, é importante desfazer um mito: o de que a lavagem do cabelo acelera a perda dos fios em casos assim. Muitas pessoas acreditam nisso. Mas não é verdade: deve-se continuar a lavagem dos cabelos normalmente, ainda que os fios estejam em queda.

A perda capilar não será intensificada por este hábito de higiene. Na verdade, dá-se o contrário: interromper a lavagem pode provocar no couro cabeludo a dermatite seborreica — uma enfermidade que acelera a perda capilar.

A queda de cabelo pós-Covid-19 é temporária?

Na maioria dos casos, sim. Na verdade, a queda de cabelo pós-Covid-19 só não é reversível quando o indivíduo manifesta um processo de perda e não-recuperação capilar que já estava latente e ocorreria de qualquer forma. São as calvícies de origem genética, mais difíceis de serem sanadas.

Até onde se tem observado, o cabelo para de cair e depois se regenera cerca de 6 meses após a perda ter se iniciado (o que, por sua vez, geralmente ocorre depois de o indivíduo ter se recuperado da Covid).

Não é raro que tal regeneração aconteça antes desse prazo — mas, para tanto, ao menos uma consulta a um médico especializado é altamente indicada.

Tratamento para queda de cabelo

Embora a volta dos cabelos após uma eventual queda derivada da Covid-19 possa dar-se naturalmente (o que é, inclusive, relativamente frequente), há maneiras de acelerar o processo — e, mais do que isso, garantir que ele ocorra.

Algumas medidas que podem ser tomadas pelo paciente nesse sentido:

  • Ingestão de uma alimentação equilibrada e variada, em qualquer momento da vida;
  • Controle do estresse, visando diminuir a presença no organismo dos chamados radicais livres (compostos químicos nocivos produzidos durante a respiração celular);
  • Investir na melhoria da qualidade do sono;
  • Garantir o equilíbrio emocional.

Um dermatologista também pode receitar ativos de uso tópico, como os obtidos por meio da ingestão de cúrcuma (também conhecida como açafrão-da-terra) e nutrientes que contém aminoácidos, oligoelementos e vitaminas.

Todas estas substâncias ativam as células capilares, e podem fazer a diferença quando se trata de recuperar seus cabelos.

Mas nada é mais necessário para tanto do que consultar um excelente tricologista (médico dermatologista) especialista em doenças do couro cabeludo). Para saber mais sobre a queda de cabelo pós-Covid-19 e descobrir como tratar esta alteração, entre em contato com a Dra. Nidia Lima!

Fontes:

Sociedade Brasileira de Dermatologia;

Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade.

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE