Fale conosco pelo WhatsApp

Dermatologia Clínica

A acne é uma doença inflamatória e crônica muito comum. Pode surgir na adolescência e também acometer mulheres adultas (Acne da mulher adulta).

Pode estar associada a ansiedade e a baixa autoestima devido às alterações estéticas que provocam, como exemplo, das cicatrizes e manchas, impactando a qualidade de vida.

Há inúmeros tratamentos disponíveis para o controle da doença, das manchas e cicatrizes, como terapias tópicas, sistêmicas, peelings químicos, microagulhamento, MMP® e o laser.

O cabelo exerce função social e de autoafirmação; determina estilos e moda. Além da função estética, os cabelos são responsáveis pela proteção da pele contra a radiação solar, além de ajudar a diminuir o atrito com a pele e, em algumas áreas do corpo, têm função tátil, de percepção de sensibilidade.

A queda excessiva dos cabelos tem impacto significativo na aparência, e pode ser fonte de preocupação para mulheres e homens.

Há inúmeras opções de tratamentos para a queda de cabelo.

É necessário consultar um dermatologista, que fará uma investigação das prováveis causas do problema, como exemplo, anemia, doenças da tireoide, Sífilis, Lúpus, estresse, fatores de ordem genética e hormonal. A tricoscopia e o tricograma podem auxiliar o diagnóstico.

Não se automedique para tratar a queda de cabelo, pois, pode colocar sua saúde e sua beleza em risco.

É uma condição que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras ou acastanhadas, de formatos irregulares, mais comumente na face. Mas também pode acometer braços, colo e pescoço.

Afeta mais as mulheres, entretanto, pode ser vista também em homens.

Está relacionada ao uso de anticoncepcionais femininos, à gravidez, predisposição genética, e, principalmente, à exposição solar.

É uma doença crônica e recidivante.

Os tratamentos compreendem fotoproteção (filtro solar potente, físico ou químico, com FPS alto, de preferência com cor), medicamentos tópicos, orais e procedimentos para auxílio do clareamento, como os peelings e aplicação de lasers.

A maior prevenção para recidiva do melasma é a proteção solar (uso correto do filtro solar) e métodos de barreira como roupas, chapéus, bonés, óculos escuros e sombrinhas.

As unhas podem ser acometidas por várias doenças. As mais comuns são a onicomicose (micose das unhas) e unhas frágeis. Além delas, existe também a melanoníquia (pigmentação acastanhada das unhas), hematomas subungueais (sangramento pós-traumas), além de alguns tipos de cânceres.

Procure um dermatologista para diagnóstico e tratamentos corretos.

É uma doença de pele causada por fungos e pode afetar ainda os cabelos e as unhas.

Exames complementares para auxílio diagnóstico das micoses são: micológico direto, cultura e biópsia.

O adequado tratamento depende diretamente do tipo de fungo causador da lesão e do estágio de acometimento.

O Câncer de pele responde por 33% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil.

É provocado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele.

Os mais comuns são os Carcinomas Basocelulares e os Espinocelulares.

Melanoma é o tipo menos frequente dentre os cânceres de pele, tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade.

Regras do ABCDE para identificação dos sinais de perigo:

A – Assimetria

B – Bordas irregulares

C – Cor (várias cores)

D – Diâmetro (maior que 5 milímetros)

E – Evolução (mudança de tamanho, forma e cor).

Consulte um dermatologista para realizar diagnóstico, tratamento precoce e acompanhamento.