Fale conosco pelo WhatsApp

Calvície masculina: Causas e tratamentos

Homem careca olhando para espelho e com a mão na testa

Condição atinge homens de todas as idades e tem origem principalmente hereditária

Os cabelos são as janelas da primeira impressão. Por isso, para muitos homens, mantê-los bem vistosos e saudáveis é muito importante para que a apresentação seja satisfatória. Se olhar no espelho e perceber que os fios estão indo embora não apenas afeta os relacionamentos interpessoais como a autoestima.

A calvície, chamada também de alopecia, é uma condição que se caracteriza pela queda parcial ou total dos cabelos. A calvície masculina costuma se apresentar de forma mais intensa que a feminina. Quando se apresenta dessa forma nos homens é chamada de alopecia androgenética.

Como ocorre a calvície masculina?

Os fios de cabelo apresentam um ciclo de três fases: a de crescimento, a de involução e a telógena, que é a de desprendimento. Após a fase telógena, um novo ciclo se inicia a partir de uma nova fase de crescimento.

A calvície masculina se manifesta quando o período de fase de crescimento é encurtado. À medida que o fio cresce, ele se afina e os folículos do mesmo se tornam mais reduzidos, facilitando a queda do fio e consequente exposição do couro cabeludo.

Os primeiros sinais da calvície masculina podem surgir ainda no final da adolescência, com o aparecimento sutil ou não das famosas “entradas”, falhas próximas à testa. À medida que o tempo passa e a condição avança, mais falhas e exposições do couro cabeludo se tornam visíveis.

Quais as causas da calvície masculina?

A calvície masculina tem origem principalmente hereditária. Outros fatores podem se relacionar ou não à hereditariedade e se comportarem como causas ou agravantes da condição, como distúrbios hormonais, consumo de alguns medicamentos, problemas dermatológicos ou de origem emocional e até mesmo a oleosidade excessiva.

Sozinhos, tais fatores ambientais e hormonais contribuem para o agravamento da calvície masculina por causa do fator de hereditariedade. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de 80% dos homens que apresentam calvície masculina têm o problema com origem genética.

Quais os tratamentos para calvície masculina?

De modo geral, não é preciso esperar muito tempo para tratar a calvície masculina. Muitos casos já começam a se manifestar no final da adolescência, entre os 15 e 18 anos, e já podem ser tratados. Mas, independentemente da idade, existem opções de tratamento para a calvície masculina, como:

  • Tratamentos medicamentosos orais, como a Finasterida, Dutasterida e Minoxidil;
  • Tratamentos com medicamentos tópicos, como o Minoxidil;
  • Microagulhamento capilar, que estimula o crescimento dos fios;
  • Microinfusão de medicamentos diretamente na pele;
  • Tratamentos a laser;
  • Tratamentos cirúrgicos, como o implante de fios de cabelo.

O tratamento adequado deve ser prescrito por profissional após uma avaliação detalhada. É preciso realizar exames físicos e laboratoriais para determinar a causa da calvície masculina e assim direcionar o tipo adequado de tratamento.

Às vezes, quando a calvície é causada ou agravada por outras condições, como dermatites, doenças de origem hormonal ou emocional, é essencial que tais condições também sejam devidamente tratadas para que o sucesso seja atingido de forma mais eficiente.

Quais os cuidados que devem ser tomados?

O tratamento da calvície masculina deve ser acompanhado de outros cuidados. Como dito, é importante cuidar de problemas adjacentes que podem agravar a condição. Além disso, é importante cuidas dos fios de cabelo e do couro cabeludo de acordo com a recomendação médica, pois assim o fortalecimento dos fios de cabelo e a durabilidade do tratamento pode ser mais efetiva.

Isso ocorre porque, pelo fato de a calvície masculina ter origem principalmente hereditária, o tratamento ajuda a frear o agravamento da mesma. Por isso, é importante estar sempre atento a qualquer reaparecimento de novos sinais e sintomas. Mesmo assim, um tratamento bem direcionado e seguido de maneira correta retarda cada vez mais qualquer recaída.

Ficou interessado em saber mais sobre calvície masculina e seus tratamentos? Marque uma consulta com a Dra. Nídia Lima.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Dermatologia;

Manual MSD.

 

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE